Sávio Barbosa - Vereador cobra explicações sobre denúncias contra a empresa Viação Forte.

Categorias

Mais Lidas

Vereador cobra explicações sobre denúncias contra a empresa Viação Forte.

Enfim alguém de pulso vai pra cima do monopólio que há anos domina o sistema de transporte público. O histórico de descaso do sistema de transporte público na grande Belém não é novidade. Só a Forte tem em média sua frota 321 veículos que atendem as 26 linhas operadas pela empresa.

Entre os diversos problemas, existem denúncias sobre encerramento de atividades dos ônibus antes do horário previsto. Denúncias chegam que os ônibus da empresa encerram suas atividades antes das 19:00h sendo que muitos trabalhadores encerram em média às 22:00h o fim de seu expediente, sem falar que muitos trabalhadores, principalmente da área da saúde e segurança que precisam de transporte para cumprir plantões de trabalho.

O Vereador de Ananindeua, Zezinho Lima (Avante) cobra através de um ofício para que a empresa forneça informações sobre as linhas, horários e itinerários de rotas de todas as linhas de ônibus-coletivo nos Bairros que fazem viagem Ananindeua-Belém, e os que rodam internamente no município. O próprio vereador foi até a empresa e fez um vídeo onde mostra o documento.

Assista o vídeo:

A viação Forte por anos vem mantendo um serviço defasado, onde apresentam, entre outras irregularidades, os ônibus mantém péssimas condições de higiene, bancos deteriorados, pisos e revestimentos com defeito e elevadores para deficientes inativos.

O parlamentar garante que irá continuar cobrando informações dessas denúncias e entre outras contra a empresa e se caso for necessário irá tomar medidas cabíveis até mesmo provocar o Ministério Público do Pará (MPPA).

“Não podemos admitir que a nossa população seja penalizada por falta de transporte público, por falta de ônibus não é, a empresa precisa montar um esquema de horário de trabalho e melhorar até mesmo as condições para os próprios rodoviários manter seus horários, isso é um problema macro que precisa de solução por parte da classe empresarial e se nada for resolvido, eu como parlamentar irei tomar medidas cabíveis contra a empresa”, disse Zezinho Lima.