Sávio Barbosa - Ananindeua adere ao Selo UNICEF para fortalecer ações estratégicas voltadas à infância e Juventude.

Categorias

Mais Lidas

Ananindeua adere ao Selo UNICEF para fortalecer ações estratégicas voltadas à infância e Juventude.

Neste dia 3 de agosto, mês da Primeira Infância, a Prefeitura Municipal de Ananindeua aderiu ao Selo Unicef – Edição 2021-2024. O termo de adesão foi assinado no CRAS Jaderlândia, pelo prefeito Daniel Santos (MDB). A iniciativa representa o compromisso da gestão municipal em fortalecer as políticas públicas voltadas aos direitos de crianças e adolescentes. Um dos focos é integrar os vários setores da administração pública, principalmente nas áreas da assistência social, educação e saúde.

A partir de agora, Ananindeua — segunda cidade mais populosa do Estado — deve seguir uma agenda com ações planejadas e efetivas. Dependendo dos resultados, será certificada com o Selo Unicef. O município já foi premiado duas vezes em gestões anteriores. A rede de assistência e cidadania de Ananindeua atende mais de mil crianças e adolescentes e deve melhorar a estrutura dos serviços a partir desta parceria que visa melhorar os índices no município.

“A pandemia trouxe muitos desafios para todos nós. Na educação das nossas crianças, por exemplo, vamos precisar superar o impacto dos alunos fora da sala de aula. Acreditamos que a criação de políticas públicas voltadas para a primeira infância é fundamental para o futuro da nossa cidade. Já estamos com programas voltados para garantir educação de qualidade aos nossos alunos, saúde humanizada e adequada para toda população e uma assistência social que priorize o pré-natal para as futuras mamães e atendimento de qualidade nos nossos CRAS, para as crianças e adolescentes”, afirmou o prefeito Daniel.

A consultora do Unicef para resposta humanitária de imigração, Kassya Fernandes, explica que o Selo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) é uma certificação internacional. O objetivo é estimular e reconhecer os avanços sociais promovidos pelo poder público na garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes.

“É uma estratégia realizada no semi-árido e na Amazônia Legal brasileira que propõe acompanhar os municípios mais de perto durante 4 anos, e nesse período, fortalecer o planejamento e a execução de políticas públicas voltadas para as crianças e adolescentes”, reiterou Kassya.

Entre os principais temas trabalhos pelo Unicef estão a redução da mortalidade infantil, com o aumento do acompanhamento de pré-natal; a diminuição da evasão escolar com o maior acesso a matrícula; e melhoria da qualidade do ensino, desde o ensino da primeira infância até as idades mais avançadas.

“O selo é um estímulo a mais para que a gente continue contribuindo na redução da mortalidade infantil, para inclusão das crianças nas creches, para garantir os direitos das nossas crianças e adolescentes, seja na área urbana, ribeirinha e, agora, os refugiados da Venezuela, os Warao”, conclui a secretária de Cidadania, Assistência Social e Trabalho (Semcat), Marisa Lima.