Sávio Barbosa - Investimentos em saúde são destaques entre os deputados na ALEPA.

Categorias

Mais Lidas

Investimentos em saúde são destaques entre os deputados na ALEPA.

Deputados repercutiram em pronunciamentos nesta terça-feira (02), durante o grande expediente no plenário Newtom Miranda, os investimentos e ações na área da saúde executadas pelo Governo do Estado para fazer o enfretamento ao combate da pandemia.

A líder do governo no Legislativo Estadual, deputada Cilene Couto, destacou o esforço do governador Helder Barbalho na implementação de políticas para ampliar a rede de saúde pública no atendimento à Covid-19.  

A parlamentar informou que os investimentos financeiros aplicados pelo chefe do Poder Executivo Estadual, superam a média nacional. “O Pará é um dos estados da federação que mais investiu em saúde pública. Enquanto a obrigatoriedade permitida pela Constituição Federal é de 12% da receita corrente líquida, o Pará investiu 15,38%, ficando entre os quatro estados brasileiros que mais investiram em saúde pública”, ressaltou. 

A ampliação de leitos e a abertura de hospitais de campanha também foram destacados pela deputada. “Recentemente o estado ampliou o número de leitos do hospital regional de Castanhal, dando retaguarda ao atendimento. Foram implementados 10 leitos de UTI, 15 clínicos, sendo que na próxima semana, chegará a mais de 10 leitos de UTI e 15 clínicos. E também, o hospital de campanha em Santarém, com mais de 60 leitos clínicos, ampliando assim, a oferta de leitos. O nosso estado salvou mais de 270 mil vidas no combate à pandemia, e aqui faço referência aos profissionais de saúde em todas as regiões”, evidenciou.

“No momento da inauguração do hospital de campanha de Santarém, o ministro da saúde  Eduardo Pazuello se comprometeu com a população do Pará a disponibilizar mais 1, 5 milhão de doses de vacinas até o dia 30 de março”, acrescentou Cilene. 

Em manifestação sobre a política preventiva de atendimento à população  no estado, o deputado Dr. Galileu elogiou o trabalho das policlínicas.  

“Quero ressaltar o trabalho itinerante feito através das policlínicas em todas regiões do Pará no combate ao coronavírus de forma precoce. E o esforço que o governador está fazendo para adquirir 3 milhões de doses de vacinas para imunizar a população, pois sabemos que essa imunização deve ser feita o mais rápido possível por causa das variantes. Quanto mais rápido tivermos a vacina, mais rápido vamos conseguir imunizar a população”, comentou. 

O deputado Jaques Neves usou a tribuna para denunciar o péssimo atendimento realizado pelas Organizações Sociais (OS) que administram os Hospitais Regionais e, em particular, o Hospital Regional de Capanema. Esses hospitais são geridos por Organizações Sociais (OSs) conveniadas com o Governo do Estado através de um contrato de gestão. No caso do Pará, essas administradoras atuam desde a gestão anterior. 

“O nosso povo está morrendo nas Upas, porque o hospital de Capanema que tem uma OS que não tem sala de estabilização para atender o paciente. O Hospital Regional tem toda estrutura arquitetônica e física garantida, é construído com dinheiro público, mas o povo não consegue internar e nem consegue aguardar em uma sala de estabilização. Nós sabemos que as OS ganham muito e precisam garantir esses serviços de qualidade. São 100 milhões o custo de todos os hospitais regionais administrados por essas organizações e aí você tem a cifra de mais de 1 bilhão ao ano”, denunciou. 

“Nós estamos aí há anos com essas OS e eu faço um apelo a este governo para que mude essa página dessas organizações que não produzem para o nosso povo”, cobrou.  

Após os discursos, o deputado delegado Toni Cunha solicitou ao deputado Jaques, que é presidente da Comissão de Saúde na Alepa, que seja feita uma convocação ao secretário de saúde de estado, Rômulo Rodovalho, para participar de uma reunião e fazer os esclarecimentos sobre as denúncias envolvendo as administradoras dos hospitais regionais.

“Peço que seja convocada uma reunião da Comissão de Saúde de maneira ampliada, com o secretário da pasta, Rômulo Rodovalho e demais deputados, para que sejam feitos alguns esclarecimentos e algumas explicações”, finalizou.

Por Mara Barcellos – AID – Comunicação Social | Fotos: Ozeas Santos