Sávio Barbosa - PL propõe proibição de venda e consumo de bebidas em garrafas de vidro em praias do Pará.

Categorias

Mais Lidas

PL propõe proibição de venda e consumo de bebidas em garrafas de vidro em praias do Pará.

A International Salid Waste Association realizou um estudo sobre poluição marinha e constatou que 25 milhões de toneladas de resíduos são despejados nos oceanos todos os anos. Preocupada com a questão, a deputada Paula Gomes (PSD) apresentou na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), uma proposição para contribuir com a proteção do meio ambiente no âmbito estadual.

Pelo Projeto de Lei, de iniciativa de Paula Gomes, fica proibida a comercialização e consumo de bebidas alcoólicas e não-alcoólicas, em garrafas de vidro em praias paraenses. A proposta prevê multa de R$ 2 mil para caso de descumprimento.

No documento protocolado na sessão da Alepa desta terça-feira (10), a parlamentar justifica que “proteger a saúde é dever de todos, resguardar o meio ambiente é compromisso de cada cidadão. Neste contexto, a proibição consignada na proposição é oportuna”.

O Projeto de Lei segue em tramitação pelas comissões do Poder Legislativo.

A parlamentar tem importante atuação em apoiar ações para a preservação ambiental e sustentabilidade.

Esta semana, Paula Gomes, o Instituto de Desenvolvimento Humano da Amazônia Atlântica (coordenado pela dra. Denise Monteiro) e IDEASSU/projeto Movimento Moeda Verde, realizaram o ‘Café com Ideias’ para dialogar sobre alternativas que viabilizem a gestão sustentável de resíduos sólidos no município de Salinópolis, no nordeste paraense.

O encontro resultou no preenchimento de 25 vagas para a realização da primeira turma que participa da Formação de Mobilizadores Sociais Moeda Verde que inicia nesta quinta-feira, 12, na sede do IDHAA.

A deputada estadual entrou com o Projeto de proibição da comercialização de bebidas em garrafas de vidro nas faixas de areia do Estado, buscando a preservação, mas, paralelamente, está viabilizando alternativas para conscientização e fomento da gestão sustentável dos resíduos sólidos, através do projeto Moeda Verde, que fará a troca de material reciclável por uma moeda social de valor econômico local.

“Temos consciência que outras etapas serão necessárias, principalmente no que diz respeito a legislação. A implementação do moeda verde considero um passo importante para sensibilizar a população local e os visitantes, já que Salinas é uma vitrine do nosso Estado. Além disso, vamos buscar mais parcerias que possam fomentar ações para o desenvolvimento sustentável da nossa região e do nosso Estado”, ressaltou Paula Gomes.