Sávio Barbosa - Prefeito de Belém quer acabar com ensino médio na Escola Bosque; comunidade protesta.

Categorias

Mais Lidas

Prefeito de Belém quer acabar com ensino médio na Escola Bosque; comunidade protesta.

Na manhã desta terça-feira (7), um grupo de professores e pais de alunos da Escola Bosque, localizada no distrito de Outeiro, em Belém, estiveram no Núcleo de Atendimento Especializado da Criança e do Adolescente (Naeca), da Defensoria Pública do Estado, para denunciar, novamente, a investida da prefeitura em acabar com o Ensino Médio Técnico Integral em Meio Ambiente na instituição.
Segundo os professores, há 2 anos a prefeitura de Belém vem tentando acabar com o Ensino Médio na Escola Bosque. Eles afirmam que a Prefeitura alega que o motivo do encerramento seria uma determinação do Ministério Público Estadual, devido a prioridade municipal ser a educação infantil e fundamental. O grupo fez um novo pedido junto a Defensoria e ao Ministério Público para “derrubar” a suspensão. Eles cobram da Defensoria uma solicitação que foi feita anteriormente, de cumprimento da sentença que obrigava a prefeitura a matricular os alunos no ensino médio. A presidente da Fundação conseguiu, provisoriamente, a suspensão dessa sentença. Agora eles farão um novo pedido. 
O mais inusitado que a prefeitura de Belém alega que não há planejamento orçamentário para a continuidade do ensino médio. Entretanto, ele apresenta documentos mostrando que o orçamento 2020 está aprovado e ele incluiu o mesmo orçamento dos anos anteriores para manutenção e desenvolvimento do ensino médio, como mostrado abaixo.

A definição do orçamento geral da Fundação é feito pela Câmara Municipal e os documentos comprovam isso. A prefeitura não quer gastar com ensino médio, mas está gastando com verba da escola Bosque cursinho pré-vestibular, pagando aluguel e locando automóveis.
Os pais dos alunos matriculados na Escola Bosque denunciam ainda que a secretaria da escola não está aceitando matricular os alunos que terminaram o ensino fundamental e que pretendem continuar na escola. Inclusive a diretoria tem se negado a entregar os boletins desses alunos.