Sávio Barbosa - PT lança chapa de Lula e Alckmin à presidência.

Categorias

Mais Lidas

PT lança chapa de Lula e Alckmin à presidência.

Bandeiras, filas enormes e gritos de apoio. O evento de lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Planalto começou em clima de festa. Entre militantes e deputados, o tom era de confiança na disputa pela Presidência da República. No ato, foi lançada a chapa com o ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSB), pré-candidato a vice-presidente. Lula aparece na liderança das pesquisas de intenção de voto. “Até dia 2 de outubro, se Deus quiser”, disse Lula ao final de seu pronunciamento, indicando que vai “percorrer o país”.

Em seu discurso, o ex-presidente adotou um tom moderado —mais ameno que o de Alckmin—, dizendo que o país precisa de calma. “Nós vamos vencer essa disputa pela democracia distribuindo sorriso, caminho, amor, paz e criando harmonia.”

O ex-presidente fez elogios a Alckmin, falando que o prato lula com chuchu será o “da moda”. Chuchu é um apelido dado ao ex-governador, antigo adversário de Lula. “Somos de partidos diferentes, fomos adversários. Estou feliz por tê-lo na condição de aliado”, disse.

Para Lula, “o grave momento que o país atravessa, um dos mais graves da nossa história, nos obriga a superar eventuais divergências para construirmos juntos uma via alternativa à incompetência e ao autoritarismo que nos governam”. “É preciso unir os divergentes para poder enfrentar os antagônicos.”

Legado e soberania

O ex-presidente disse que, “em vez de promessas”, apresentaria “o imenso legado de nossos governos”, citando programas como “Minha Casa, Minha Vida”, “Luz Para Todos”, “Bolsa Família”, entre outros. Lula também fez uma aposta na “defesa da soberania”.

“É mais do que urgente restaurar a soberania. Mas isso não se resume à importantíssima missão de resguardar nossas fronteiras. É também defender nossas riquezas minerais, nossas florestas, nossos rios, nossos mares, nossa biodiversidade”, disse. Na opinião do ex-presidente, “nossa soberania e democracia são constantemente atacadas pela política irresponsável e criminosa do atual governo”.

Seu pronunciamento foi feito em frente a uma bandeira do Brasil, que, nos últimos anos, ficou associada ao bolsonarismo e à direita. O PT fez uma aposta no verde e amarelo no evento de lançamento da pré-candidatura.

Ao contrário do que geralmente acontece em seus pronunciamentos públicos, Lula leu praticamente todo o discurso, com improvisos no final e ao fazer a referência a chuchu. Ao longo dos últimos meses, o ex-presidente tem feito declarações que geram polêmicas, como a em que considerou o presidente da Ucrânia, Volodymy Zelensky, tão culpado quanto o presidente da Rússia, Vladimir Putin, pela invasão russa ao território ucraniano.

O evento, que acontece no Expo CenterNorte, na zona norte de São Paulo, marca também a formalização da aliança das federações PT-PCdoB-PV e PSOL-Rede com os partidos PSB e Solidariedade, criando a frente Vamos Juntos Pelo Brasil, a maior formação em torno do ex-presidente desde 1994. 

O objetivo do PT é formar uma espécie de “Novas Diretas“, com figurões de diferentes estados e diversos partidos no mesmo palanque “unidos pela democracia”, por meio de uma grande festa que mostre, ao mesmo tempo, as forças política e popular do ex-presidente.

Assim que acabou de discursar, Lula deu as mãos a aliados para cumprimentar o público. Nesse momento, duas mulheres invadiram o palco e tiraram fotos com o ex-presidente.

Informações UOL