Sávio Barbosa - Zequinha Marinho esteve ao lado de Ministro alvo de operação da PF em área desmatada no Pará.

Categorias

Mais Lidas

Zequinha Marinho esteve ao lado de Ministro alvo de operação da PF em área desmatada no Pará.

O ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, que está sendo investigado pela Polícia Federal por ser suspeito de cometer crimes contra a administração pública, praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro, já esteve presente no Pará em algumas ocasiões.

No dia 7 de abril, o ministro esteve em Santarém, para conversar com madeireiros que eram investigados pela PF por cometer crimes ambientais. Na ocasião, Ricardo Salles apareceu ao lado do senador Zequinha Marinho (PSC) e chegou a fazer um vídeo onde defendia a legalidade da ação dos madeireiros na região.

Zequinha Marinho, que declaradamente apoia Bolsonaro, não fez nenhum pronunciamento sobre as ações de Ricardo Salles. O ministro está sendo alvo de mandados de busca e apreensão realizados pela PF, os quais apontam crimes envolvendo a exportação ilegal de 8 mil cargas de madeiras.

Mesmo com o desmatamento da Amazônia atingindo o maior nível nos últimos 10 anos, chegando a 810 km² de floresta destruída em abril deste ano (Imazon), o senador paraense parece não se importar. Aquele que deveria agir em defesa do bem mais preciosos do Pará, permanece calado.

O ministro investigado também já recebeu apoio do deputado federal Joaquim Passarinho (PSD-PA), que articulou na semana passada um encontro entre Ricardo Salles e garimpeiros da região Oeste do Pará. Na ocasião, garimpeiros ilegais pediram a regularização do garimpo em quatro áreas de proteção ambiental no entorno do Rio Tapajós. São as Flonas (Florestas Nacionais) do Amana, do Crepori e do Jamanxim, além da APA (Área de Proteção Ambiental) do Tapajós. Juntas, as áreas têm 47.652 km², área equivalente à do estado do Espírito Santo.

Leia também:

Senador Zequinha Marinho é acusado de pedir liberação de madeira ilegal.

Informações Portal Zero94