Sávio Barbosa - A verdade sobre a história dos super salários da ALEPA. 

Categorias

Mais Lidas

A verdade sobre a história dos super salários da ALEPA. 

Todos nós sabemos que essa história dos “super-salários” da Assembleia Legislativa do Pará, não é de hoje e sabemos que é algo da prerrogativa da casa. Mas que sempre antes de fazermos uma crítica em questão, devemos aprofundar o conhecimento sobre o fato. Então na manhã de hoje algumas páginas no Facebook de organizações política, divulgaram sobre o “tal do super-salário da ALEPA”. Em uma das páginas eles colocam que possui um assessor de gabinete cujo o cargo é o DAS -5, obtém um salário de R$ 41.550,75. Salário esse até mais alto que do presidente da casa, Dr. Daniel Santos, que recebe R$ 25.322,25.

Então, como nem sempre o que está na internet é verdade, procuramos saber sobre a real informação da crítica. Fui até o Portal da Transparência da ALEPA, cujo o link:(http://transparencia.alepa.pa.gov.br/rServidor.php) e constatei que o presidente, como todos os demais deputados estaduais, possuem o salário bruto de 25 mil, mas não recebem o valor publicado, pois com os descontos de impostos e encargos no valor de R$ 6.559,96, o valor  do salário líquido do presidente e dos demais deputados totaliza R$ 18.762,29.

Depois disso, fui em busca de mais informações sobre o tal do assessor do “super-sálario”. Entramos em contato com a presidência da ALEPA, pedindo que o “bafafá” fosse esclarecido, e descobrimos que o assessor não recebe o salário de 41.550,75, tal como afirma o “bafafá” que as páginas criaram e sim R$ 28.165,54. A assessoria da presidência, diz que esse valor líquido é referente ao pagamento acumulado de quatro meses que ele exerce o cargo no gabinete da casa, após ter sido cedido de outro órgão estadual, mas que por uma questão burocrática, ficou sem receber seu salário, desde fevereiro, quando foi efetivado na ALEPA.

Foto: Baltazar Costa