Sávio Barbosa - Cortina de Fumaça para esconder o famoso escândalo do “Caso Dinheirinho” no Governo Jatene.

Categorias

Mais Lidas

Cortina de Fumaça para esconder o famoso escândalo do “Caso Dinheirinho” no Governo Jatene.

No dia em que a Justiça rejeitou o arquivamento do escândalo envolvendo o nome da filha do ex-governador Simão Jatene, nominado como o “Caso Dinheirinho”, a turma que faz o trabalho sujo para Jatene em blogs sustentados por Orly Bezerra, tentou inventar uma cortina de fumaça.

O blogueiro Carlos Mendes tirou do bolso do colete um vídeo rocambolesco de uma demanda judicial entre o senhor Júlio Tabaranã e a Agropalma com ataques infundados e levianos contra o governador e sua família – que nada têm a ver com a história.

O caso tem, segundo o próprio “denunciante” 40 anos. Helder está há três anos no governo. Num vídeo longo e confuso, ele exige que o Governo do Estado pague uma fortuna para sua família, o que seria furar a fila de precatórios ou não defender o estado. O vídeo tem mais de uma hora com ataques políticos sem provas. No mesmo dia, o blogueiro ignorou solenemente um dos maiores escândalos com recursos públicos da história do Pará, um caso de extorsão, conhecido como “Caso Dinheirinho” envolvendo o nome de Izabela Jatene, filha do ex-governador Simão Jatene.

Num áudio, já confirmado por laudo como legítimo, Izabela Jatene exigia “um dinheirinho” a empresários que forneciam serviços e produtos ao Estado do Pará, alegando que estava chegando a época da campanha eleitoral. O áudio foi vazado por um empresário que não aceitou a tentativa de extorsão. O ex-procurador geral do MPPA, Gilberto Martins, alinhado com Jatene, trabalhou para arquivar o caso, mas as provas eram muito robustas e o caso ganha novo fôlego com um MP independente de Jatene.