Sávio Barbosa - Justiça derruba decisão e eleições terão duas chapas na Faepa.

Categorias

Mais Lidas

Justiça derruba decisão e eleições terão duas chapas na Faepa.

Coordenador jurídico da chapa “Nova Faepa”, Clidean Chaves, afirma que a justiça está sendo feita, e traz ao processo a legalidade necessária para que o processo ocorra de forma democrática.FAEPA, Justiça derruba decisão e eleições terão duas chapas. A Juíza da 4ª VARA DO TRABALHO DE BELÉM, Erika Vasconcelos de Lima Decier Lobato, deferiu em caráter liminar que a chapa NOVA FAEPA, presidida pelo Produtor Rural Luciano Guedes, concorrerá com a chapa de Carlos Xavier na próxima quarta-feira dia 13.

A decisão derrubou o ato administrativo da comissão eleitoral que impugnou a participação da NOVA FAEPA no pleito. A juíza entendeu que a Comissão Eleitoral violou os Artigos 56 e 92 do estatuto da FAEPA. Carlos Xavier chegou a divulgar nas redes sociais que as eleições teriam apenas a sua chapa “NOVO PARÁ, NOVO BRASIL”, porém, com a decisão do juízo a decisão vai pro voto. A juíza também estabeleceu uma multa de trezentos e cinquenta mil reais em caso de descumprimento da decisão.

A notícia, movimentou os grupos de produtores rurais no WhatsApp, e acirrou as discussões entre os defensores dos dois grupos. Carlos Xavier ocupa o cargo há trinta anos, e pela primeira vez, tem uma chapa concorrente.

DENÚNCIA:  Desde o início do processo eleitoral a chapa NOVA FAEPA vem denunciando uma série de irregularidades, que vão desde fraudes no processo de registro das chapas e suspeitas de alteração de documento. O caso já está nos tribunais, e as duas chapas concorrem, a NOVA FAEPA recorreu da decisão administrativa e Xavier se defendendo das fraudes que lhe são imputadas, e correndo o risco de ter definitivamente indeferida a participação da sua chapa. Para João de Assis, produtor rural de Xinguara, a decisão renova a esperança dos produtores que querem a mudança e a renovação no comando da Federação.

O coordenador jurídico da chapa NOVA FAEPA Clidean Chaves, ressaltou a importância da judicialização dos processos para garantia dos direitos, pois a federação desde o início vem descumprindo o seu próprio estatuto e cometendo uma série de irregularidades. “A justiça está sendo feita, e traz ao processo a legalidade necessária para que o processo ocorra de forma democrática”, frisou Clidean Chaves.

Coma decisão em prol da chapa de Luciano Guedes, a semana promete ser agitada no Palácio da Agricultura em BELÉM, uma vez que produtores de todo o Estado já estão se mobilizando para irem a capital acompanhar o processo e garantir que ele ocorra dentro da transparência e da lisura que se espera de uma entidade com uma representação importante como a FAEPA.

Fonte: Jornal Manancial.