Sávio Barbosa - Prefeito Dr. Daniel anuncia auxílio emergencial para feirantes que vendem pescado em Ananindeua.

Categorias

Mais Lidas

Prefeito Dr. Daniel anuncia auxílio emergencial para feirantes que vendem pescado em Ananindeua.

Serão R$2.000,00 para cada feirante, repassado em duas parcelas de R$1.000,00 entre os meses de setembro e outubro

O município vai conceder um auxílio emergencial de dois mil reais, por dois meses (setembro e outubro), para os feirantes que comercializam peixes e crustáceos. De acordo com o Prefeito de Ananindeua, Dr. Daniel Santos (MDB), a medida alternativa é urgente por conta da queda nas vendas devido a repercussão na mídia sobre os casos da chamada doença da “urina preta”.

Apesar de nenhum caso ter sido notificado em Ananindeua, as informações disseminadas de pacientes e até morte em outras regiões do Estado e no Amazonas impactaram negativo no comportamento dos consumidores de pescados, provocando queda nas vendas do produto.

“Esse fim de semana eu andei em algumas feiras do município e o pessoal que vende peixe, que vende crustáceos, reclamou muito da diminuição das suas vendas em virtude das informações muitas vezes desinformadas a respeito da doença de Haff”, declarou o prefeito Daniel Santos, ao anunciar que estava encaminhando para a Câmara Municipal um Projeto de Lei que permite o pagamento do auxílio. O projeto foi aprovado durante a sessão desta terça-feira (14), seguindo imediatamente para sanção.

O auxílio ficou orçado em R$2.000,00 que serão repassados em duas parcelas de R$1.000,00 entre os meses de setembro e outubro. “Amanhã também (nesta terça-feira, 14), a prefeitura vai estar visitando cada mercado do município, já fazendo um cadastro de cada feirante que que vende o seu peixe, vende o crustáceo, para que possa estar recebendo essa ajuda”.

A Prefeitura orienta o feirante que comercializa peixes e crustáceos a procurar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e apresentar os documentos que comprovam o seu cadastro no exercício da profissão e a comercialização desse tipo de produto como principal fonte de renda. Em breve, a Sedc vai regulamentar a concessão do auxílio por meio de portaria publicada em diário oficial.

Os recursos destinados para os auxílios serão retirados do Fundo Municipal de Desenvolvimento (FMD).