Sávio Barbosa - Seap forma o GAP, grupo de elite para intervenção estratégica e operacional.

Categorias

Mais Lidas

Seap forma o GAP, grupo de elite para intervenção estratégica e operacional.

Na última semana foi triunfal para a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) do Pará, com a formatura de 45 alunos que a partir de hoje são integrantes do Grupo de Ações Penitenciárias, o GAP. Os Policiais Penais do GAP passaram por uma exigente formação de excelência, em aulas e instruções de 31 disciplinas, de forma intensiva em regime de internato, no Centro de Instruções Especializadas da Seap, no Complexo Penitenciário de Santa Izabel.

“Nós temos o dia de hoje como um grande passo decisivo, porque hoje se forma o nosso grupo especial, o nosso grupamento de elite, aqueles e aquelas que vão ser exemplos para a tropa de policiais penais, exemplar a todos os servidores, e vão manter a ordem, a disciplina e o estrito cumprimento do nosso manual de procedimentos em todas as 51 unidades prisionais do estado”, disse o secretário Jarbas Vasconcelos, em discurso para cumprimentar convidados, autoridades e servidores, policiais penais do GAP e seus familiares.

O secretário lembrou a todos, sobre a importância da criação da secretaria, que em pouco mais de dois anos tem dado uma grande, se não a maior, contribuição para a segurança pública do Pará. “Segurança pública é o resultado da união e do somatório de todas as forças, mas quero dizer que este passo de criação da secretaria foi o que fez a grande diferença no combate à criminalidade, e é o responsável pela queda abrupta de todos os índices de criminalidade no estado do Pará”, ressaltou.

Por isto, ele fez questão de destacar ainda mais não somente a criação do GAP, mas a responsabilidade dos policiais penais e do Grupo. “Eu não espero, como secretário, nem mais, nem menos, a doação e a dedicação total dos senhores e das senhoras, a qualquer hora do dia ou da noite, onde ocorrer o menor problema, lá estará o GAP para dizer ‘aqui está a Seap, aqui está o Estado, e aqui o crime não fala. Jamais seremos subordinados novamente pelo crime, seja dentro, seja fora das cadeias”, afirmou.

Entre os Policiais Penais que formam o GAP, o sentimento é de muita alegria e realização. “O GAP vem pra concretizar essa nossa vontade de fazer a diferença dentro do sistema penitenciário. A força especializada tem que estar de uma forma diferenciada dentro do sistema prisional, e o GAP é esta força especial. Pra gente, é de extrema importância fazer parte desse sonho que está sendo realizado hoje”, declarou a policial penal Almeida, que assumiu como Coordenadora Administrativa do Grupo.

O Policial Penal Nerys foi nomeado o primeiro comandante do GAP, com a confiança da Seap e apoio do grupo e instrutores. “Pra mim é motivo de honra e muita alegria. Uma tropa que tem recebido investimento muito grande da Secretaria de Administração Penitenciária. Então a Secretaria, bem como, todo o sistema de segurança do Estado, recebem uma tropa especializada, que tem como grande diferencial não apenas a parte operacional, mas administrativa. Nós fomos treinados e vamos continuar treinando para intervir, não apenas de forma reativa, mas também na prevenção”, garantiu o comandante.

A Policial Penal Murta agradeceu à secretaria pela escolha das disciplinas, com conteúdos administrativos e operacionais, assim como a execelência do nível de todos os instrutores do curso de formação, que englobou desde gerenciamento de crise até escolta de alto risco.”Não deixou a desejar em nenhum sentido a formação do grupamento, em todas as disciplinas. Inclusive, o corpo da Seap, que nos deu a parte administrativa, que foi um plus. Que seja realmente um marco de evolução para a nossa secretaria, para que possamos estar sempre prontos para atender qualquer necessidade das casas penais, das unidades, e de qualquer cidadão que necessitar do nosso serviço”, disse a policial escolhida como aluna destaque no curso de formação do GAP.

Familiares de todos os Policiais Penais participaram da cerimônia de formatura dos alunos e constituição do GAP, juntamente com autoridades das Forças Aramadas, das Polícias Militar e Civil e de outros órgãos do Sistema Integrado de Segurança Pública, do município de Santa Izabel, todos os diretores e equipes da Seap. Durante o evento, todos os instrutores foram homenageados. 

O Grupo, formado por 45 mulheres e homens, é uma decisão da gestão para qualificar ainda mais a Polícia Penal da Seap. Toda a formação do GAP está balizada em normas e diretrizes da Seap e do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), assim como em exigências do Ministério da Segurança Pública, através da Secretaria Nacional da Segurança Pública.

As aulas foram ministadas durante 21 dias por instrutores do Comando de Operações Penitenciárias (COPE), comandado pelo coronel Maués, da PM, mas subordinado à secretaria, por instrutores da Seap e por três instrutores de estados parceiros, com cooperação entre os Governos do Pará, de Brasília, através do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), de Santa Catarina e do Ceará. A coordenação administrativa do curso para o GAP foi da Escola de Administração Penitenciária e operacional do COPE. As aulas e instruções foram nas instalações do Centro de Instruções Especializadas da Seap, no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, e em áreas externas adequadas para treinamentos e instruções sobre procedimentos em área urbana e rural, nos municípios de Terra Alta e Benevides.

Jorge Herberth- Ascom/SEAP