Sávio Barbosa - Zenaldo adia abertura de shoppings e Salões em Belém.

Categorias

Mais Lidas

Zenaldo adia abertura de shoppings e Salões em Belém.

Em vídeo divulgado pouco antes das 21h de ontem, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), informou que a reabertura dos shopping centers e salões de beleza, prevista para esta quinta (4), foi adiada, e não falou em uma nova data para a retomada dessas atividades.

A gravação foi divulgada após o fim de uma reunião de Coutinho com entidades sindicais e outros representantes dos lojistas da capital paraense. Antes do encontro, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista e dos Lojistas de Belém (Sindilojas), Joy Colares, se disse confiante em uma decisão positiva para o setor. Ao fim do encontro, preferiu deixar que a Prefeitura fizesse os esclarecimentos sobre o tema.

Zenaldo justifica a necessidade de “condicionantes necessárias” para a reabertura, mas cita somente o fato de não ter havido resposta a um ofício enviado no último dia 1º questionando o Governo do Estado sobre retaguarda hospitalar suficiente para a possibilidade de uma nova onda de contaminação pela Covid-19.

Mas, em ofício enviado ao secretário de Saúde de Belém, Sérgio Amorim, o titular da Sespa, Alberto Beltrame, informa que as informações por ele requerida já estão disponíveis “há bastante tempo” para a Sesma. “Basta acessar, com a senha já entregue à Secretaria Municipal, o Sistema Estadual de Regulação – SER. Lá estão, atualizados de hora em hora, a totalidade de leitos de UTI existentes na região de saúde na qual está inserida a cidade de Belém bem como sua taxa de ocupação”, explica Beltrame no documento.

Veja o ofício:

Vale lembrar que, no início da crise sanitária, a Prefeitura de Belém recebeu mais de R$ 60 milhões do Governo Federal para investimento em saúde, mas não criou novos leitos voltados a pacientes com o novo Coronavírus ou mesmo providenciou qualquer reforço na estrutura das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou prontos-socorros de Belém, que colapsaram nas primeiras semanas da pandemia.

“Precisamos dessa segurança para continuar o processo de flexibilização e aumento das atividades econômicas em Belém. Sem isto, é impossível”, declarou o prefeito no vídeo, dizendo ainda que a queda no número de internações e óbitos é “entusiasmante”. Ainda no dia 1º, sem falar em necessidade de retaguarda hospitalar, Zenaldo Coutinho anunciou a reabertura para esta quinta, justificando a decisão tomada a partir de um comitê formado por diversos setores da sociedade.

ESPERA: Até o final da tarde de ontem (3), a falta de um posicionamento por parte da Prefeitura de Belém era motivo de angústia para dezenas de lojistas e trabalhadores dos shopping centers, que aguardavam para saber se os empreendimentos voltariam a reabrir, conforme o prefeito Zenaldo Coutinho anunciou no início da semana. Já passava das 17h30 e nenhum anúncio ou decreto municipal com as medidas de segurança e funcionamento dos shoppings havia sido publicado ou sequer anunciado.

Procuradas pela reportagem, ainda na tarde de ontem, as assessorias de imprensa de todos os shoppings de Belém e de Ananindeua comunicaram que os espaços estavam prontos para voltar a funcionar e que já tinham um planejamento com protocolos sanitários para garantir a higienização e segurança do público. Ressaltavam unanimemente que esperavam pelo então decreto municipal que ia estabelecer os horários de funcionamento e possíveis outros protocolos para resguardar a saúde das pessoas. “Já temos nota pronta, aprovada, inclusive. Falta apenas saber o que a prefeitura vai determinar”, disse uma das assessoras.

PMB TEM ACESSO

Em nota, o Governo do Estado informa que tomou a decisão de mudar o status de lockdown para isolamento social com base em estudos técnicos e científicos. A decisão de abertura ou não cabe aos municípios. A SESPA informa que a Prefeitura de Belém tem conhecimento e acesso ao sistema do site com as informações sobre a quantidade de leitos disponíveis que nesta quarta-feira, a cidade de Belém atingiu a taxa de ocupação de 81,51% de UTI e 54,56% leitos clínicos. No dia 22 de Maio a Prefeitura de Belém recebeu 30 leitos de UTI do Ministério da Saúde, mas não instalou nenhum até o momento.

Carol Menezes | Foto: Agência Belém