Sávio Barbosa - A REDE-PA responde à imprensa marrom do Pará: Aos caluniadores, o escárnio e a justiça.

Categorias

Mais Lidas

A REDE-PA responde à imprensa marrom do Pará: Aos caluniadores, o escárnio e a justiça.

Quando a imprensa é venal, a matéria é tendenciosa, a opinião é mentirosa e o apelo pelo escândalo é sempre imoral.
São essas as conclusões que chegamos ao encontrar ataques caluniosos, irresponsáveis e despropositados contra a Rede Sustentabilidade-Pa e sua principal liderança no estado em dois escarros da imprensa marrom paraense – a página do escriba Diógenes Brandao e o blogue anônimo “o Antagônico” – esse, um esforço de dominação plagiária para soar como se fosse um veículo noticioso relevante.

Ambos, somados, não alcançam o público de um reles panfleto promocional. São publicados para ter efeito apenas na bolha dos que pagam por esse tipo de lixo digital.
A leitura breve de suas mal traçadas linhas atesta que eles existem apenas para cumprir duas agendas recorrentes: atacar o governador do Estado Hélder Barbalho e a Secretária de Estado de Cultura Úrsula Vidal.

Um fato que chama a atenção é a ausência de publicidade visível em suas páginas. Como se sustentam? Devem ser financiados com a brisa, ou quem sabe, a ajuda não contabilizada de recursos não declarados daqueles que querem ferir e manchar imagem de outros, ofertada, ainda mais, pelos interessados em atacar essas duas únicas pessoas em um estado com mais de 8 milhões de habitantes.

Na terça-feira, mostrando orquestração e alinhamento de agendas, ambos os blogues reproduziram praticamente o mesmo texto, eivado de inverdades, acusações infundadas e conclusões maliciosas, segundo as quais a Rede-PA estaria envolvida em “crime de Caixa Dois” e “desvio de recursos públicos do Fundo Partidário” e Úrsula Vidal, principal figura pública da Rede-PA, estaria inelegível. Tratam-se, por óbvio, de duas rotundas mentiras, FAKE NEWS.

A Rede-PA, em gestão anterior, deixou de prestar as contas partidárias ao TRE, entretanto tal procedimento não é incomum nem implica inelegibilidade de candidaturas nem inviabilidade da sua existência plena como partido, preservados todos os seus direitos, conforme já decidido em jurisprudência da própria Justiça Eleitoral. A direção atual do partido impetrou queixa crime para que tais inverdades (FAKE NEWS), sejam retiradas e corrigidas.

Úrsula Vidal, por sua vez, não foi condenada, ao contrário, teve suas contas eleitorais de 2014, 2016 e 2018, devidamente aprovadas, está no gozo pleno de seus direitos políticos e pronta para disputar uma vaga na câmara federal em 2022. Por leviandade deliberada, má fé política remunerada ou ignorância involuntária, as matérias, ambas idênticas e igualmente equivocadas, cometem até mesmo o erro de confundir prestações de contas de agremiação partidária – que devem ser apresentadas, cobrindo o exercício anterior, anualmente à Justiça Eleitoral – com movimentação financeira de campanha eleitoral, que deve ser enviada apenas durante e após o processo eleitoral.

A Rede Sustentabilidade-Pa informa que, diante das ofensas desferidas e do deliberado propósito de caluniar expresso em seu conteúdo, está ajuizando ação indenizatória contra os proprietários das páginas referidas, para que paguem, literalmente, pelos crimes de calúnia e difamação cometidos. E que sigam suas trajetórias, chafurdando na lama que os alimenta.

REDE SUSTENTABILIDADE-PA
Belém, 21 de julho de 2021.