Sávio Barbosa - Após 12 anos, Doca do Ver-o-Peso passa por limpeza e retirada de resíduos.

Categorias

Mais Lidas

Após 12 anos, Doca do Ver-o-Peso passa por limpeza e retirada de resíduos.

Uma das áreas mais conhecidas no centro de Belém, a Doca do Ver-o-Peso, popularmente chamada de “Pedra do Peixe”, é alvo de serviços de limpeza por parte da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) de Belém, operação esssa que começou nesta segunda-feira (3). O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, consciente da importância desse reduto da capital paraense e dos serviços a cargo da gestão municipal, fez questão de comparecer ao local a fim de acompanhar o começo da limpeza com máquina e equimentos.

Ele enfatizou que esse trabalho tem importânca fundamental porque valoriza a marca histórica do Ver-o-Peso, que é a de ser o principal entreposto pesqueiro do estado do Pará. “Realmente, é um símbolo de Belém e não pode permanecer, assim, abandonado. O que nós estamos fazendo aqui é tratar Belém com carinho, é cuidar afetivamente da nossa cidade”, disse o gestor municipal.

No momento da ação, a maré estava baixa. Com isso, a equipe de limpeza constatou diversos objetos acumulados no local, como pneus, garrafas de plástico e de vidro, sacolas e outros tipos de entulho. A Sesan estima que devam ser retiradas durante a operação cerca de 120 toneladas de material. 

De acordo com a Sesan, além da equipe com o maquinário, a Secretaria também trabalha com guarnição de pessoas para fazer o serviço manual, que chegará às escadarias e laterais da doca do Ver-O-Peso, onde as máquinas não conseguem alcançar. “O trabalho vai ser feito nessa primeira doca e depois vamos estender ao máximo que pudermos”, disse o diretor de resíduos sólidos da Sesan, Pedro Piqueira.

A operação de dragagem mecânica faz parte da ação “Belém Bem Cuidada” e também vai permitir “a eliminação de resíduos acumulados na doca do Ver-O-Peso, que impactam diretamente no meio ambiente”, disse o diretor.

Interdição – Foi montado uma barreira de proteção para evitar que embarcações aportem no local do serviço de dragagem, assim como na Pedra do Peixe, onde feirantes e compradores trafegam. Parte do espaço foi isolada e sinalizada.  

Sobre do trânsito dos permissionários na Pedra do Peixe, o titular da Diretoria de Feiras, Mercados e Portos da Secretaria Municipal de Economia (Secon), Pedro Amilton, explicou que “desde que foi autorizada a dragagem daqui, informamos a todos os permissionários e para o coordenador do complexo que essa área não deveria ser ocupada nesse período, para que o trabalho fosse realizado sem problemas.”

Informações: Agência Belém | Fotos: Comus